Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

MEDO DA GROTA

Dezembro 12, 2014

Tarcísio Pacheco

GRUTA.jpg

 (cartoon de Manuel Meneses Martins - Manny)

 

 

 

O MEDO DA GROTA

 

TARCÍSIO PACHECO

 

Há coisas que eu tenho e outras que não tenho. Por exemplo, não tenho dinheiro. Um dos motivos, entre uma miríade deles, é que não tive uma tia rica que me tenha nomeado como seu herdeiro. Quer dizer, até tenho tios mas eles foram muito egoístas e encheram-me de primos. Eles vivem no Canadá e quando vêm cá, digo-lhes sempre: gosto muito de vocês mas nunca se esqueçam que são os únicos obstáculos entre mim e a herança de uma tia. Assim, eles já percebem porque é que eu às vezes lhes sirvo chá em chávenas lascadas.

Pode não parecer mas esta crónica é sobre pedras e buracos. Na Grota do Medo, localidade da ilha Terceira, têm vindo a ganhar notoriedade vestígios arqueológicos que podem ter  sido obra de navegadores pré Portugueses, segundo pesquisas recentes.

Uma coisa que eu tenho é medo. Muito medo. Não medo da grota propriamente. Conheci até um excesso de grotas na vida. É medo da Grota do Medo. Parece-me uma questão fraturante e esta, para variar, não envolve a Igreja Católica. O tema dividiu a nossa sociedade em três grupos: os que acham que os vestígios são obra fortuita da Mãe Natureza nos seus tempos livres , os que acham que são obra dos Fenícios e os que nunca têm opinião sobre coisa nenhuma porque ter opiniões provoca dores de cabeça, sobretudo em jejum. Também tenho pena do grupo de intelectuais da nossa praça que arriscaram tudo na hipótese natural e do grupo de treze peritos nomeados pelo Governo Regional que, basicamente, depois de esgotantes pesquisas desenvolvidas numa semana, concluíram  que nada havia a concluir. Talvez o azar tenha vindo de serem treze. Para a próxima convoquem catorze. Tenho até uma sugestão, Cavaco Silva, uma vez que em breve estará desempregado, em dificuldades financeiras e os peritos foram unânimes e não tiveram dúvidas. Tudo coisas em que Cavaco é especialista e,  se houver uma ovelha negra, ele pode ser de grande utilidade para estabelecer compromissos e trazer estabilidade à comissão e à Arqueologia em geral. Estou mesmo a ouvir Cavaco: considero a Arqueologia uma ciência muito importante e respeitável e até disse isso mesmo à Maria no outro dia mas, quando a Arqueologia vem pôr em causa tudo o que sabemos, é muito perigoso porque gera muita instabilidade, há que criar compromissos e acabar com as dúvidas, que só trazem problemas.

Mas o meu medo é mais sério. Na Síria e no Iraque cresce o Estado Islâmico, gente muito mal-humorada e com claros propósitos expansionistas. Há até portugueses envolvidos, a Ângela e o Fábio, entre outros. A propósito, a Ângela tem uns olhos lindos. Do resto, só o Fábio sabe. Espero que ele não leia jornais senão já me tramei. Mas talvez não lhe sobre tempo, entre as leituras do Corão, os cortes de cabeças e a assistência às suas diversas mulheres. Se assistir a uma já dá o trabalho que a gente sabe…

Voltando à grota, a questão é que os Fenícios eram daqueles lados. Podem ter deixado herdeiros. Estes podem fazer reivindicações, procurar os seus direitos. Ele há advogados capazes de qualquer coisa. Do género dos mesmos que têm evitado, por exemplo, que se conheçam os subornados dos subornadores condenados no caso dos submarinos de Portas. E mesmo que não seja por aí e se eles tomam o ferry Atlântida e vêm por aí abaixo, a uns estonteantes 19 nós de velocidade,  a ulular,  clamando que a Grota do Medo é a Terra Prometida deles? De vocês não sei mas eu cá tenho imenso medo que me cortem o pescoço com aquelas navalhas mal amoladas. É capaz de doer e sujar o chão todo. Só vejo uma vantagem se eles vierem para cá. Vou deixar de ver algumas caras feias na rua. E se arranjar alguma mulher bonita só eu é que a vejo. E na hipótese altamente improvável de arranjar uma feia nem eu tenho que vê-la. Por outro lado, o cheiro a sovaco debaixo de uma burka preta deixa-me inquieto. E ter de rezar a Alá naquelas posições parece-me desconfortável e suscetível de provocar bicos de papagaio e artrites reumatoides. Enfim, nada a que não nos possamos habituar com tempo, paciência, tapetes ergonómicos e muito desodorizante. Não há-de ser pior que o neo-liberalismo. Que só nos deixa ter uma mulher e ainda nos obriga a emigrar para a sustentar.

Contudo, o assunto é sério.  Não se riam. Tenho muito medo daquela grota. POPEYE9700@YAHOO.COM

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2002
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2001
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2000
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 1999
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Fazer olhinhos

Em destaque no SAPO Blogs
pub