Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

BAGA DA TRISTEZA E DA ESPERANÇA (BB123)

Setembro 22, 2021

Tarcísio Pacheco

hope.jpg

imagem em: Símbolo de esperança imagens de stock, fotos de Símbolo de esperança | Baixar no Depositphotos

 

  • BAGAS DE BELADONA (123)
    HELIODORO TARCÍSIO
    BAGA DA TRISTEZA E DA ESPERANÇADe vez em quando a vida
    dá-nos um safanão, para nos lembrarmos de como as coisas realmente são
    neste planeta. O único lado bom disso é trazer-nos de volta ao caminho da
    consciência e deixarmos de lado eventuais futilidades.
    A recente morte, trágica, brutal e absolutamente inesperada, de uma doce
    menina de 10 anos, grande amiga da minha própria filha da mesma idade,
    para além de provocar uma profunda tristeza, contribui para colocar as
    coisas na perspetiva correta. Às vezes ficamos perdidos nas voltas deste
    mundo absurdo e damos demasiada atenção a coisas que não têm
    importância nenhuma. Na verdade, nenhum de nós têm qualquer
    importância, por muito que alguns pensem o contrário acerca de si
    próprios. Somos frágeis, infinitamente frágeis, breves e passageiros.
    Estamos no mundo por pouco tempo e de nós todos só restarão ossos, pó ou
    cinzas. Os poucos que fazem a diferença são aqueles que a História ou a
    memória coletiva lembram com carinho e respeito. Pelo amor que
    distribuíram, pelas vidas que inspiraram, pela arte, cancões, escritos ou
    ideias que nos deixaram. Uma criança que partiu, enquanto existirem os
    que a conheceram, será sempre lembrada com amor, carinho e saudade,
    pois não há amor mais puro, sincero e completo do que o que nos despertam os
    nossos filhos.
    A vida material, a incarnação na Terra, é acima de tudo experiência e
    aprendizagem. Para quê, ninguém sabe. Ninguém tem respostas absolutas.
    Muito menos, as religiões. Existem múltiplas regiões no mundo e cada uma
  • apresenta a sua própria teoria sobre a vida e a morte. Em muitos aspetos, as
    explicações são até contraditórias. Por isso e por outras coisas, inteligência
    e crença, fé e racionalidade, excluem-se mutuamente. Que me perdoem os
    crentes, mas no meu dicionário, dogmatismo é sinónimo de falta de
    acuidade mental, para ser gentil. Por outro lado, se fizermos um estudo
    comparado das diversas religiões (e toda a gente devia fazê-lo),
    percebemos que há muitos elementos que são comuns, mesmo que com
    diferentes roupagens e que, portanto, devem ter ido beber à mesma fonte,
    seja ela qual for.
    O certo é que nada sabemos sobre os mistérios da vida e da morte e o Papa
    sabe tanto quanto qualquer um de nós. Cada um acredita no que quer,
    quantas vezes de forma tosca, grosseira, ignorante ou fanática, ou não
    acredita em nada, o que, não deixando de ser uma opção respeitável, é
    infinitamente triste.
    O envelhecimento traz queda de cabelo, artroses nas articulações,
    inflamações nas veias e problemas de memória. Mas também traz
    amadurecimento e serenidade. Depois de termos tido todas as experiências
    que nos calharam ou que escolhemos, de acordo com o nosso livre-arbítrio,
    é tempo de descanso, reflexão e síntese. É suposto ficarmos mais sábios
    embora certas criaturas possam por seriamente em causa essa convicção.
    São aqueles que nada aprenderam neste percurso e que morrerão exaustos e
    frustrados, por cometerem sempre os mesmos erros e deixarem que a
    ambição, a ganância e o desejo, continuem a moldar as suas pobres vidas
    até ao fim.
    Nesta fase madura da vida, o fundamental é um realismo sereno. Fazer as
    pazes com os muitos erros cometidos neste processo de aprendizagem
    dolorosa, acreditar que o amor (incondicional, generoso, puro e
    desinteressado) é a mais importante fonte de energia no mundo (qual
    petróleo…). Não posso ter nenhum tipo de fé, o meu lado racional não o
    permite, pois não há provas nem evidências materiais de nenhuma vida
    sobrenatural. Aquilo que vejo é que estamos aqui por nossa conta, à mercê
    das leis da física natural e da genética, da sorte e do azar. Mas mesmo uma
    pessoa inteligente pode permitir-se ter esperança. De que a vida não seja só
  • esta absurda e cruel materialidade. Que todos nós sejamos centelhas de
    algo maior, cheio de luz e amor e que, de alguma forma ninguém jamais se
    perca. Que cada um de nós seja diferente e eterno. Isso inclui a princesinha
    Letícia e traz-me um pouco de paz. POPEYE9700@YAHOO.COM

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2002
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2001
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2000
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 1999
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Fazer olhinhos

Em destaque no SAPO Blogs
pub