Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

popeye9700

Crónicas e artigos de opinião, a maior parte publicada no Diário Insular, de Angra do Heroísmo.

BAGAS DE BELADONA (43)

Janeiro 25, 2018

Tarcísio Pacheco

Trump5.jpg

 imagem em: https://www.business2community.com/government-politics/photo-donald-trump-getting-diarrhea-golf-course-digital-fake-01817683

 

BAGAS DE BELADONA (43)

 

 

HELIODORO TARCÍSIO

 

BAGA TESTE COGNITIVO – Confesso que Trump me preocupa um bocadinho. Tenho visto traços psicóticos evidentes e um complexo de superioridade superlativo. Contudo, parece-me injusto dizer que ele não tem perfil para nada. O Livro do Apocalipse fala em bestas. Portanto, para alguma coisa há-de Trump ter perfil. O mínimo que se pode dizer é que Trump se destaca: aquele penteado, o boné vermelho, a presidência exercida preferencialmente via Twiter, a predilecção pela fast-food, a fixação por muros e torres, as calças de golfe cagadas cuja imagem correu mundo, a terrível falta de bom senso… Aqui, na ilha Terceira, dir-lhe-íamos sem dúvida: “Aquele, faz-te discretinho…”. Mas agora sinto-me bem mais leve, desde que foram divulgados os resultados oficiais do teste cognitivo que Trump fez recentemente. Trinta sobre trinta respostas “certas”. E aquele senhor, Dr. Ronny Jackson, de uniforme, cheio de medalhas, com um ar tão inteligente e sabedor, que veio falar na TV sobre o assunto, encheu-me de confiança. O médico da presidência portuguesa, por exemplo, ainda recentemente apareceu na TV e nem uma medalhinha de Fátima tinha…Deve ser por isso que Cavaco Silva, para o fim, já apresentava sinais de debilidade mental. Agora, eu acredito. Tendo sido divulgado o famoso teste cognitivo, o Montreal Cognitive Assessment (MOCA), agora sei que Trump consegue identificar um leão, um rinoceronte e um dromedário, embora possa ter perguntado o que aconteceu com a outra bossa daquele camelo. Também conseguiu desenhar um quadrado em perspectiva e um relógio que marcava 10h10. Aparentemente, só precisa de emagrecer um pouco. Talvez deixar de pedir batatas fritas com as Big Mac’s e largar de vez o vício da Coca-Cola. Parece que tem peso a mais, o pobre senhor. É uma das características que partilha com o glorioso líder da Coreia do Norte. Ambos são anafados, têm cabeleireiros medíocres, ausência de espelhos em casa e casaram com gajas boas, por amor, evidentemente. É inevitável que haja traços comuns entre os grandes líderes deste mundo. Portanto, não haja dúvida de que o botão do holocausto nuclear está bem entregue. Além de tranquilo, como pai, fiquei feliz. Apercebi-me de que a minha filha de 6 anos conseguiria, muito provavelmente, ter sucesso naquele teste cognitivo. Vejo isso pelo lado positivo. Sou muito optimista. Isso só pode querer dizer que a minha filha podia chegar um dia a presidente dos EUA. Ela é luso-brasileira e vai ter coisas muito mais interessantes para fazer quando crescer. Mas podia, cognitivamente falando. A minha teoria é que Melania não é tão sonsa como parece à primeira vista. Deve ser ela quem lhe diz “Querido, ficas tão lindo assim, eles têm é inveja da tua beleza…” e mantém a frisa da Casa Branca bem abastecida de Coca-Cola, esse tremendo símbolo do bem que os EUA têm trazido ao mundo… POPEYE9700@YAHOO.COM

 

BAGAS DE BELADONA (42)

Janeiro 18, 2018

Tarcísio Pacheco

toiro 2.jpeg

 imagem em: https://www.playgroundmag.net/food/Vuelve-estrenarse-pelicula-antitaurina-Disney_0_1949805013.html

 

BAGAS DE BELADONA (42)

 

 

HELIODORO TARCÍSIO

 

BAGA EXTREMA – Sempre me incomodaram conceitos como “bloco central” e “arco de governação”. Bloco central, por pretender incluir toda a gente numa massa amorfa e cinzenta, sem alma, onde estão todos de acordo, onde o que conta é o que é “melhor para o país”, seja lá o que isso for e onde não há discordância nem diversidade; a imagem de um pântano estagnado onde proliferam mosquitos oportunistas; um buraco negro que suga toda a luz e toda a energia. Arco de governação, por pretender excluir a diferença, a originalidade e, frequentemente, o talento e a inteligência; invenção de nativos do Cavaquistão para afastarem quem desequilibra os seus estreitos universos mentais. Posto isto, adorava que certos políticos, sempre os mesmos, deixassem de se referir à esquerda política portuguesa como extrema-esquerda. Não me incomodaria tanto se referissem o CDS-PP como “extrema-direita”, o que nunca acontece. O PC e o BE são partidos democráticos de esquerda. O CDS-PP é um partido democrático de direita. É difícil falar de partidos extremistas em democracia, pela simples razão de que aqueles são, em geral e por natureza, antidemocráticos. Um exemplo de partido extremista, travestido de democrata, por não ter outro remédio, é a Frente Nacional, da Le Pen. Não temos nada disso em Portugal. O mais radical é que temos é coisas como certas claques do FCP. Tinha ideia de que Rui Rio é bem mais inteligente do que Passos Coelho, embora isso não seja nada difícil. Mas o homem, além de vir com lirismos do tipo “ganhar eleições com maioria absoluta”, já veio também com o discurso estafado da “extrema-esquerda” e do “arco de governação”… Nisso, pouco diferia de Santana Lopes. Aliás, no que é que diferia mesmo? Ah, já sei, não tem um passado de dandy vagamente simpático, geralmente inofensivo e bastante cómico quando tenta fazer de estadista sério e profundo.

 

BAGA UEI TOIRO – Na aviação, é de fulcral importância fazer a check-list (que é o universalismo para lista de verificação) antes da decolagem. A propósito da notícia recente sobre a histeria agressiva do Movimento pela Abolição da Tauromaquia de Portugal relativamente à tourada à corda terceirense e à proposta para a sua inclusão na lista do Património Cultural Imaterial, lembrei-me de fazer uma check-list para a tourada à corda: toiros: check; ganaderos: check; pastores: check; afición: check; capinhas: check; veterinário: check; PSP (gratificada): check; papelada, há-de aparecer: check; pastagens verdinhas: check; água: check; festas de Verão: check; mordomos: check; gaiolas: check; cordas: check; foguetes: check; tascas: check; bifanas e cerveja: check; fita chinesa para os riscos: check; gajas giras nos muros: check; turistas, depende da Ryanair, da Delta e, infelizmente da SATA mas ok, check; sol, hummm, ok, quem sabe, vamos arriscar: check. E pronto, está feita a check-list da nossa tourada à corda. Está tudo, pelo menos o que é importante. O que não está nem é importante é a integração na lista do Património Cultural Imaterial e ainda menos a  opinião dos abolicionistas. A tourada à corda é nossa e havemos de a fazer enquanto a maioria de nós quiser. É Património Cultural Imaterial, classificado ou não. Porque no dia em que deixarmos de mandar nas nossas tradições, no dia em que gente como Santos Silva, o Trampa e abolicionistas radicais é que mandarem nisto, então é melhor irmos todos embora e o último a sair fecha a porta da Câmara Municipal e deixa a chave debaixo do tapete da entrada (à direita do palco, quem está de frente). POPEYE9700@YAHOO.COM

 

 

BAGAS DE BELADONA (41)

Janeiro 09, 2018

Tarcísio Pacheco

maduro-horz.jpg

 imagens em: https://www.youtube.com/watch?v=UtPRjIcZHg8 e https://dnsdistribuidora.weebly.com/store/p4/Pernil_de_Porco.htm

 

 

BAGAS DE BELADONA (41)

 

 

HELIODORO TARCÍSIO

 

BAGA DO PERNIL – O prato típico da gastronomia natalícia em Portugal e também o preferido do Saúl Ricardo e do Quim Barreiros (estes mais na vertente olfactiva) é o bacalhau. Parece que na Venezuela é o pernil de porco. Esta preferência pelo pernil não me surpreende. Quem é que não saliva à vista de um bom pernil…E as mulheres venezuelanas sempre foram bem conhecida pelo generoso pernil. A variedade gastronómica deste mundo é uma coisa muito rica. O que me preocupa é que, na Venezuela, parece que já deram cabo da bicharada toda para matar a fome. E o Nicolás Maduro estava a contar com o nosso afamado pernil para lançar à populaça nesta época festiva. Já se sabe que a fome gera má disposição e predispõe à agressividade. E que as pessoas têm tendência para se acalmar com a barriguinha cheia, deixam-se de manifestações e vão mais fazer sestas e dar passeios a pé. E agora, o Maduro diz que não tem pernil. O que é grave, todos sabemos como pode ser depressiva a falta de pernil. A culpa do estado da Venezuela costuma ser dos EUA mas agora parece que é nossa, Maduro diz que Portugal sabotou o seu pernil. Está assim criado um grave incidente diplomático perniliano, que promete agitar o mundo nos próximos dias e desviar atenções das birras entre os dois bacorinhos, o dos EUA e o da Coreia do Norte. O António Guterres deverá mesmo marcar nos próximos dias uma sessão urgente e extraordinária do Conselho de Segurança da ONU, para debater a questão. O ministro Santos Silva, a quem geralmente passam ao lado questões mesquinhas como a contaminação ambiental na ilha Terceira e o elevado índice de doenças oncológicas no concelho da Praia da Vitória, desta vez estava bastante atento. E já falou ao mundo para proclamar a inocência do país. Diz que Portugal não tem capacidade para sabotar pernis. E eu acredito. Toda a gente sabe que a nossa especialidade é mais a sabotagem bancária. Todavia, fico um bocadinho triste. O meu lado patriótico, que costuma andar pela sombra, incomoda-se com esta incapacidade nacional para sabotar pernil de porco. Ainda se o bacalhau tivesse pernas… POPEYE9700@YAHOO.COM

 

BAGAS DE BELADONA (40)

Janeiro 04, 2018

Tarcísio Pacheco

praça velha.JPG

 imagem em: http://cblogazores.blogspot.pt/2012/05/pacos-do-concelho.html

 

BAGAS DE BELADONA (40)

 

 

HELIODORO TARCÍSIO

 

BAGA PRAÇA VELHA – Que confusão lavra nas cabeças do pessoal do PP que tem assento no nosso Conselho Municipal… Deve ser da minha vista, que já não é o que era, mas não consigo ver nada da caricatura que eles traçam do estado actual da nossa Praça Velha. O que eu vejo é o coração da cidade cheio de animação, luz, cor, alegria, crianças e onde os turistas vão parando, com evidente agrado. O que Álamo de Meneses e a sua equipa têm feito da praça do município é um dos legados mais importantes que deixam à cidade. O que o PP vê é apenas o bloqueamento de mais uma rotunda dedicada à circulação automóvel e que será o grande responsável pelos problemas de trânsito de Angra. Referendo municipal? Corrijam-me se estiver errado, por favor, mas não era, claramente, a supressão da circulação automóvel em torno da Praça Velha, uma das mais evidentes bandeiras eleitorais de Álamo de Meneses que, aliás, ele nunca ocultou? E não foi este folgadamente eleito em outubro passado para mais um mandato de quatro anos como edil do nosso burgo? Então, com licença, a proposta de referendo do PP é basicamente estúpida…Um dia pode ser roupa em cabides, noutro, cestos com pevides, convém é variar. O fecho da Praça Velha torna-a mais segura para as crianças, assume-a como espaço natural para o convívio e folguedos dos terceirenses e turistas, concede-lhe amplitude e propósito. O palco, bastante grande na verdade é, claramente, um palco de Inverno temporário, destinado a criar condições para os espectáculos da época invernal e, muito especialmente, do Natal e final de ano. Parece-me um palco de excelente qualidade e muito prático. É tempo de assumirmos que, quer pela instabilidade / imprevisibilidade de sempre do clima açoriano, que funciona nos dois sentidos (alternância de mau tempo / bom tempo), quer pela evolução galopante das alterações climáticas induzidas que ora vivenciamos, podemos e devemos ter animação de rua fora do Verão, fazendo apelo ao convívio social e tirando as pessoas das suas casas, protegendo-as do isolamento, do ensimesmamento, da estupidez manipuladora da televisão e da depressão.

É por demais evidente que Angra do Heroísmo e o planeta Terra têm graves problemas de circulação automóvel. Mas não me parece que a culpa seja de Álamo de Meneses e da Praça Velha. Os leitores não vão gostar do que vou dizer mas a culpa é de todos nós. Talvez não tanto minha, já que detesto automóveis. O paradigma da civilização actual é o egoísmo e comodismo do transporte individual, a qualquer custo. E isto é muito bem alimentado pelo sistema capitalista, pelo lobby do petróleo e pelo sacrossanto espírito de lucro empresarial. É tão fácil manipular as pessoas…O parque automóvel de uma pequena ilha, como a Terceira, não cessa de crescer. Nem a ilha e muito menos a cidade de Angra comportam todos os automóveis que as pessoas insistem em trazer para dentro da cidade. E podem fazer as circulares que quiserem, empilhadas até umas em cima das outras, mega parques subterrâneos, rotundas a dar com um pau. Todos os anos se mudam regras e sentidos de trânsito. Tudo isso ajuda mas nada resolve. O que resolveria não é para os que estão vivos agora. Esses, simplesmente, não evoluíram o suficiente ainda e o PP está mesmo na Idade da Pedra (lascada), em termos relativos. Quem estaria disposto a abdicar do seu rico popó fofo, de injecção electrónica, para se locomover num transporte colectivo, por giro que seja? Eu fá-lo-ia mas eu sou um idiota de esquerda. O que resolveria seria uma mudança de paradigma, de mentalidades, de rumo civilizacional. Se isto soa muito filosófico, em termos práticos seria veículos eléctricos para já, depois vedação total do centro urbano ao trânsito automóvel individual e transportes públicos de grande qualidade, gratuitos ou muito baratos (já pagamos elevadíssimos impostos). Não digam já que é impossível, impossível é ressuscitar um morto, o resto é sempre opção. Sei que jamais ganharia umas eleições mas na minha Angra, não haveria transporte individual, todo o centro urbano seria apenas para peões e teríamos uma espécie de metro de superfície desde S. Bento a S. Pedro. A Praça Velha seria a sua estação central. Chamem-me visionário ou simplesmente louco mas um longínquo futuro dar-me-á razão. Ou então, não haverá futuro algum. POPEYE9700@YAHOO.COM

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2002
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2001
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2000
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 1999
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Fazer olhinhos

Em destaque no SAPO Blogs
pub